VÁLVULAS DE SEGURANÇA – PSV ASME I

ASME BPVC Seção I – Fornece requisitos para diferentes métodos de construção de caldeiras de vapor a alta temperatura ou elétricas, geradores de vapor com recuperação de calor, geradores de vapor com receptor solar, vasos de pressão acionados para serem usados em serviço estacionário e caldeiras de energia usadas em locomotivas, portáteis e serviço de tração, todos esses com pressão acima de 15pisg. Além de determinar normas para dispositivos de alívio de pressão, para proteção desses em casos de sobrepressão.

Principais requisitos relacionados às válvulas de segurança e/ou alívio:

PG-67.1 – Cada caldeira deve ser equipada com, pelo menos, uma válvula de segurança e/ou alívio, se a caldeira tiver mais de 500 ft2 (47 m2) de superfície de aquecimento ou se for caldeira elétrica e tiver uma entrada de energia de mais de 1.100 kW, deve ser equipado com duas ou mais válvulas de segurança.

PG-67.3 – A configuração de pressão mais alta não deve exceder a PMTA em mais de 3%. Ou seja, acumulação máxima de 3%.

PG67.5 As válvulas devem ter castelo fechado.

PG–71.1 – Quando duas válvulas de tamanhos diferentes são montadas individualmente no mesmo componente, a capacidade de alívio da válvula menor não deve ser inferior a 50% daquela da válvula maior.

PG–71.3 – Todas as tubulações, conexões e dispositivos entre um vaso de pressão e sua válvula de alívio de pressão deve ter, pelo menos, a área da entrada da válvula de alívio de pressão. Quando dois ou mais dispositivos de alívio de pressão são colocados em uma conexão, a área transversal da entrada interna dessa conexão deve ser maior ou igual a soma das áreas internas das válvulas.

PG–72.1 – A pressão diferencial (Blowdown) deve ser de no mínimo 2psi (15kPa) ou 2% da pressão de ajuste, o que for maior, e no máximo 3% da pressão de ajuste.

PG–72.2 – Tolerâncias para a pressão de ajuste.

Pressão de Ajuste

Tolerância ± em relação à Pressão de Ajuste

70psi (5bar)

2psi (0,15bar)

> 70psi (5bar) e 300psi (21bar)

3% da P.A.

> 300psi (21bar) e 1.000psi (70bar)

10 psi (0,70bar)

> 1.000psi (70bar)

1% da P.A.

PG–73.2.3 A mola não pode ser comprimida mais que 80% da deflexão nominal. A mola deve ser testada de forma que a diferença da altura livre da mola não exceda 0,5% da altura livre após a mola ter sido comprimida três vezes.

PG-73.2.4 – Cada válvula deve ter uma alavanca que quando acionada atua contrária a força da mola no disco liberando a pressão, sendo possível assim verificar que a mesma está livre. A alavanca só deve ser utilizada quando a válvula estiver sujeita a uma pressão de pelo menos 75% da pressão de ajuste.

PG-73.2.5=6 – As válvulas devem ter um dreno em seu corpo abaixo do nível da sede e não deve ser obstruído durante ou após a instalação em campo. Para válvulas que excedam NPS 2 1/2 (DN 65), o dreno não pode ser inferior a NPS 3/8 (DN 10), já para menores, o orifício de drenagem não deve ter menos que 1/4″ (6 mm) de diâmetro

PG–73.2.11 Uma válvula com NPS 3 (DN 80) usada para pressão superior a 15psig (100 kPa), deve ter uma conexão de entrada flangeada ou soldada.

PG–73.3.1 Sedes e discos de ferro fundido não são permitidos.

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Imprimir
Share on linkedin
LinkedIn

©Copyright 2019 – Fluid Controls – Todos os direitos reservados.